03 junho, 2008

Crônica da Paixão

Nós podemos até escolher por quem se apaixonar
Mas nunca escolhemos a quem amar
E quando achamos que sabemos de alguma coisa
Somos apenas tolos que não sabemos de nada
Eles Acham que sabem de mim
Mas nem eu mesmo me conheço
Quem sou eu? O que estou fazendo aqui?
Poderia estar passeando em um paraíso
No entanto preferi ficar aqui
Tão somente pelo fato de estar perto de ti
E por sua causa me deixo tomar pela emoção
Assim se foram meus heróis, meus desejos, minha razão
Heróis os quais troquei por fantasmas
E que partiram em um vão imenso
Mas de nada adianta tentar resgatá-los
Levastes também minha razão!
Meus desejos por algo, ou outro alguém
Você é o único mito no qual quero acreditar
Pelo menos momentaneamente
Enquanto minha emoção domina minha razão
E me transforma em mais um idota,
Mais um bobo, mais um iludido, mais um apaixonado!

Um comentário:

Aline disse...

"Você é o único mito no qual quero acreditar"


das mais belas coisas que já li!