15 abril, 2012

Observados pela lua



Não era o mais confortável. Nem mesmo talvez onde eles queriam estar. Se apertavam num par de cadeiras de ônibus. Um frio do ar-condicionado, que na noite gelada, tornaria tudo bem mais acolhedor se não fosse tão incômodo. O vento esfriava ainda mais aqueles corpos que deveriam estar quentes. Mas não estavam. E na tentativa inútil e visivelmente fracassada de se aquecer, apertavam-se, o que na verdade só os encolhia e deixava os vulneráveis a baixa temperatura. Mãos passeavam por pernas ou trocos. Em outro momento os braços enlaçavam os troncos. Para eles aquilo surtia efeito, embora fosse tão somente psicológico. Em outra hora, dedos se cruzavam por entre as mãos quando dadas, cansados e em busca de um braço, um toque. Como se o tato fosse a visão, os dedos se viam. Ela, apertava-se num travesseiro fino, embora macio, encostado no peito dele. Os belos cabelos castanhos, ondulados e longos estavam soltos e tocavam a face, e com o perfume que exalavam, perfumavam pouco a pouco a fronha amarela lisa, com pequenos bordados. Os braços o envolviam como pessoas que não querem de forma alguma separar. Nem queriam. As mãos delas, ora acariciavam os poucos pelos do braço dele. Ora tocava a bochecha com a barba perfeitamente bem feita e quando cansadas, desciam e descansavam sobre o peito dele. Ele a abraçava como uma criança. Segurava como a um bebê. Como se pudesse protegê-la de tudo, mesmo sendo tão desprovido de traços físicos de um brutamonte. Envolvia por trás do travesseiro e os dedos dele que não brincavam com sua mão, tocavam sua face, afastando da testa e dos olhos dela os cabelos. E lá estavam, num silêncio absoluto. Um sossego dos outros passageiros que eram figurantes. Dormiam, muito provavelmente. Ela tentava dormir, ele olhava pra lua cheia. Suspirou de leve, mas profundo, ela abriu os olhos. Ele com sua péssima visão periférica conseguiu perceber o movimento lento dos olhos dela. Ela sorriu. Ele apenas piscou. Ele falou:

- A lua tá linda.
- Tá mesmo.

E ela voltou aos seus braços. Ele estava sério. Talvez frio. Se encaram. Ela o viu. Ele a enxergou. Ela queria entender porque aquela expressão séria. Então perguntou:

- O que foi?
- Nada.
- Tem certeza?

Apenas balançou a cabeça. Sorriu depois. Um dia ela entenderia que naquele momento ele estava bem. Sentia como um garoto de dez anos novamente. Nada importava. Nada mesmo. O frio não o incomodava mais. Ele estava exatamente onde ele queria estar. Sentindo o que ele queria sentir de novo. As borboletas no estômago. Palpitando o coração. Olhava com a profundidade de uma fossa abissal no meio do oceano Pacífico. Ela respondia o olhar, porém não entendia o “Nada” proferido por ele. Mas olhava o. Até com mais exatidão, porque ele tava iluminado pelo reflexo da lua. Ele tomou a pela nuca e tornaram a se beijar. Talvez todo aquele “Nada” começasse a fazer sentido. Pra ele já tinha sentido. Muito antes, muito antes. Ela entendeu, ele, finalmente, redescobriu a Paixão.

Patrícia Rossiter Obrigado pela ajuda geográfica na parte da Fossa Abissal.
Tati e Bené também.

14 comentários:

Patricia Rossiter disse...

eu fico feliz por ele ter redescoberto a paixão, mas ficarei mais ainda quando redescobrir o amo! :D

:**

Daniel Sandro Barbosa disse...

Com certeza, neste caso, o amor veio com Paixão.

pollyane disse...

Lindo texto, linda história... Parabéns pela leveza do texto! Quase pude ouvir o bater das asas das borboletas no seu estômago.

Felicidades.

Mariana Macena disse...

muito lindo !
Gosto de Ler Histórias assim que me desperte a imaginação, que me faça viajar ta de Parabéns

Anônimo disse...

I feеl thаt iѕ among the most ѕignificant infо for me.
And i am glad ѕtudyіng youг аrticle.
But want to statement on fеω common issueѕ, The ѕitе taѕte is great, the аrtіclеs is іn point of fact grеat :
D. Just right activіtу, chеers

Here is my page Danneo.org

Anônimo disse...

Hi thеre! This іѕ my first vіsit to your blog!

We are а gгоup of ѵolunteers anԁ stаrting a neω іnitiative in a community in the same niche.

Your blog provіԁed us benеficial infогmаtіon to worκ on.
You have dοne a mаrvellouѕ
job!

Look at my wеbѕite www.arab-face.com

Anônimo disse...

I ԁіԁ not try Enѵironmentally
fгiendly Smoκe due to the price. І can't afford it.

my homepage ... http://forum-rolnicze.rolnicy.com/profile.php?mode=viewprofile&u=121789

Anônimo disse...

Тhаnks in favoг of sharing ѕuch a nice
idea, artіcle is nice, thаts why i have read it entirely

Look at my hοmеpаge :: simply click the following internet Page

Anônimo disse...

I'm very happy to uncover this page. I wanted to thank you for your time for this particularly wonderful read!! I definitely really liked every bit of it and I have you book-marked to look at new things on your web site.

my site swbv.de

Anônimo disse...

I belіeve thіs is among the so much signifiсаnt info for me.
And i аm happy studying youг агticle.
But ωanna statement οn few bаsiс iѕsues, Thе site
tastе is great, the аrtiсles is
truly excellent : D. Exсellent process, cheеrs

Here is my hοmeраge Http://Www.Prweb.Com/Releases/Silkn/Sensepilreview/Prweb10193901.Htm

Anônimo disse...

hello!,I rеаlly like your writіng so so much!
shаrе we κеep in tοuch extrа about your рost on ΑOL?
I neеd an еxpert in thіs houѕe to rеѕоlve mу problеm.
Μay bе that's you! Taking a look ahead to peer you.

Check out my blog post :: http://www.sfgate.com/business/prweb/article/V2-Cigs-Review-Authentic-Smoking-Experience-or-4075176.php

Joao Victhor disse...

Texto Muito Bom a Historia Fala De Um Amor Solene E Agradavel

Anônimo disse...

Tremendous things heгe. I'm very happy to look your post. Thanks a lot and I am having a look forward to touch you. Will you kindly drop me a e-mail?

Here is my site ... http://www.sfgate.com/business/prweb/article/V2-Cigs-Review-Authentic-Sm...

Anônimo disse...

The Ab Coaster is designed to very last and built for intensive use.
The unit generates small electric pulses which promote nerves.



Visit my page :: the flex mini reviews