15 janeiro, 2012

Promessas, lágrimas, silêncio... e amor.

Sentado na cadeira. Decidiu ir deitar, depois de horas perdendo o seu tempo ,nem tão valioso mas desperdiçado, na internet. Levantou-se, e saía do quarto para ir beber água antes de dormir. O telefone toca. Ele atende.

-Alô!
- Amor?!
- Oi amor.

- Não sabes o que aconteceu.. Lembra de Carlos?

- Carlos?!

- É, aquele, no dia do cinema.

- Qual dia do cinema?!

- O namorado da minha prima!

- Sim, sei – ainda tentando associar nome a pessoa – sim.

- Pronto amor, acabei de receber a notícia que ele morreu, tô tão triste.


Ele continuou frio. A morte do rapaz não significava tanto pra ele. Tanto que ficou estático e demorou a responder. E quando respondeu foi seco.


- Morreu de quê?

- Tu acredita que ele teve um infarto?

- Sério?
- Sim, tava em casa, foi tomar um banho, começou a demorar, quando a mãe tentou chamá-lo, não teve resposta e abriu a porta... ele tava estirado no chão.

- Caramba..

- Pois é, e só tinha 19 anos. Melissa tá arrasada. Eu vou ligar pra ela pra tentar acalmá-la.

- Liga mesmo amor.

- Vou ligar.. Só 19 anos, praticava Jiu-jitsu, menino bom, tu não tás tão chocado...

- Pois é, eu só o vi uma vez. Não éramos nem amigos só o conhecia.

- Mesmo assim amor.

- Enfim, ele fumava?

- Pouco, Melissa conseguiu fazer com que ele parasse mas ele fumava escondido. E bebia. Melissa soube que uma vez ele cheirou loló e é um perigo porque pode infartar.

- Verdade. Loló pode acelerar os batimentos cardíacos.

- É Melissa disse que ele tava suado passando mal e chegou a desmaiar uma vez.. e jurou que iria parar.

- Será que ele ainda usava?

- Não sei, mas os exames póstumos vão confirmar..

- Hum.. sei.

- Enfim.. Vou desligar, beijos.


E assim a conversa terminou. Ela ligou pra prima, com todo o zelo e atenção. Ele manteve-se normal, tentando lembrar mais do rapaz, pra ver se conseguiria sentir um pouco de remorso ou tristeza que não havia. E foi deitar, refletindo sobre a morte prematura, e todo o seu poursuivre.

Pensava na dor dos parentes e o que aconteceria depois. E parava de pensar e foi dormir. Quando já cochilava o telefone toca. Do outro lado ela. Chorando.


- Amor?!

- Oi amor, que voz é essa? Tá chorando?

- Amor, me promete uma coisa?

- O quê? Por que tu tá chorando? Calma amor...

- Promete que não vai me deixar, que não vai ficar doente, que não vai morrer logo e assim?


Ela chorava copiosamente. Estranho a sensação de querer dizer que vai ficar tudo bem e saber que o destino pode ser impiedoso com qualquer um de nós. E ela continuou.


- Promete que nunca vai fumar essas drogas, maconha, nem cheirar loló, eu te amo tanto..

Não tinha o que responder. O silêncio durou alguns segundos antes de ser quebrado por ela novamente.


- Promete amor... Promete que não vai morrer!

- Eu não pretendo amor.

- Promete pra mim que não vai me deixar, por favor! E que não vai fumar maconha, nem cheirar loló..

- Eu... prometo. Também prometo te amar para todo o sempre..


E ouvia-se as lágrimas e os soluços decorrentes do choro. Que iria quebrando o a falta de palavras e tomando os créditos da ligação. O silêncio não ousava dizer nada, mas naquele momento era capaz de dizer muito. E ele que não acreditava no amor, utilizou a palavra amar com o verdadeiro sentido dela, com todo o seu sentido mais forte, mais real e muitas vezes mais desconhecido. E ela que já havia sofrido por amor, naquele momento pelo medo do trágico, amou, amava. Por mais que no futuro os dois pudessem inverter de papéis, um amar e a outra desamar, naquele momento o amor acontecia, por mais que se negasse, por mais que se evitasse, por maior que sejam as perdas, ou por mais arriscado e frágeis que sejam os relacionamentos modernos, eles sentiram algo em comum. Despediram-se. Ela parando de chorar, e ele começando a lacrimejar, sem que ela percebesse. Ela aliviado e ele agora exatamente o oposto de frio. Só percebiam que naquele momento, se faziam completos porque... porque, só eles sabiam o porquê!

2 comentários:

Lost Soul disse...

Cara, você tem um talento nato para escrever romances.
Seus textos possuem um conteúdo inacreditável, são muito bons. (:

Anônimo disse...

adorei seu texto cara..parabens