24 outubro, 2008

Quanto custa uma bala ?! (Sociedade)


Sociedade, Argh! Como tenho embrulhos estomacais ao ouvir tal palavra! Como insistimos em viver todos juntos, fingido estar em paz e que “concordamos” com tudo mesmo sendo tão diferentes? Irrita-me essa “perfeição” fingida. Separamo-nos por tudo: Sexo (também estou contando com os homossexuais!!), Idade, Classe Social, Religião, e até clubes de futebol... (essas duas últimas nos animalizam!) , Mata se e morre-se por religião, e torcidas (especialmente as organizadas) vivem se agredindo física e moralmente. Somos Animais. ( ?!/ ! /? ) E o amor?! (só pra variar né?! ). Esta semana fiquei observando o caso Eloá Pimentel, e passei a ter mais um ângulo de visão sobre o amor. Tive a ideia* (a grafia ta correta depois da palhaçada da reforma ortográfica) de que o amor é contraditório e uma doença também. O contraditório já foi “explicado” na crônica “O Que é o Amor” (ele existe, surge, é um ideal, uma fantasia.). Já como doença, este caso me reabriu os olhos. Não sei se por loucura do Lindenberg ( o assassino filho da P*¨%$.) Um amor que existia de forma doentia inexplicavelmente na cabeça de um homem ciumento acabou de maneira trágica. O assunto Eloá ainda ecoa na mídia e me traz uma outra idéia* (meu protesto contra a reforma da língua Portuguesa), Segurança Pública. Segundo alguns especialistas a morte da adolescente e os danos (físicos e por que não psicológicos) a Nayara, poderiam ter sido evitados com apenas uma bala de um atirador de elite (Quanto custa uma bala?). Isso me deixa irritado, muito irritado. Tanto quanto ouço a palavra Sociedade (yuck!). Nos EUA, destruidor de sonhos (como devo chamar aquele FDP agora!), já estaria morto e tudo resolvido sem danos maiores. Porém nossa Burocracia ( Burocracia Mental eu diria!), acabou encerrando o caso de maneira caótica. Por isso que não saímos do lugar. Somos o novo gigante dos pés de barro (Em minha opinião somos o Gigante do Cérebro de Argila!). Isso tudo deve-se em parte a outra porcaria chamada Mídia (Argh!).Se a polícia atirasse (deveriam ter atirado em minha opinião!) fariam matérias do tipo “Sequestrador trabalhador é assassinado por polícia despreparada por lutar pelo amor da Ex!” (“Viva” o sensacionalismo.)/(quanto a polícia ela é despreparada mesmo). E o Pior de tudo isso?!?! A sociedade (Argh!) concordaria com isso e fariam protesto contra a polícia (que merece vários protestos assim como os governos). Hoje reclama da mesma forma da polícia dizendo que uma bala bastaria e salvaria uma vida inocente (Que Deus a tenha). Antes atirassem mesmo, pois uma bala custa pouco materialmente comparado a um caixão, custos hospitalares de ambas, o preço gasto com o canalha na cadeia...sem falar na dor dos parentes e amigos da jovem... Uma bala (Quanto realmente custa uma bala?![2] )... Mais uma vez pratico o meu conformismo diante da minha impossibildade de não poder fazer nada, e vou dormir esperando que a Sociedade (yuck, Argh!) acorde para sairmos do atraso mental ( burocracia mental soou melhor né?!) em que vivemos. No mais, sem mais.


Gilberto Junior

4 comentários:

Camila disse...

Concordo com tudo q vc disse!
principalmente da parte da mídia... q faz dos telespectadores bonequinhos de fantoche! =S

^^

julio melo disse...

caar a midia é foda mermo... a sociedade então...

fico so pensando... tem jeito???
as vezes penso q não...
parabns

Aline Valença disse...

pois é Giba, esse caso Eloá me levou a varias reflexões.. dentre elas o quão mediocre é a sociedade e qual a concepção de amor do séc que vivemos, é triste!

R disse...

Muito bom o texto. Parabéns.

Boa esta parte:
"Se a polícia atirasse (deveriam ter atirado em minha opinião!) fariam matérias do tipo “Sequestrador trabalhador é assassinado por polícia despreparada por lutar pelo amor da Ex!” (“Viva” o sensacionalismo.)"